Carregando...
Atos 3:19 - Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham assim os tempos do refrigério pela presença do Senhor, e envie ele a Jesus Cristo, que já dantes vos foi pregado. O qual convém que o céu contenha até aos tempos da restauração de tudo, dos quais Deus falou pela boca de todos os seus santos profetas, desde o princípio.

Igrejas que Militam na Obra em Restauração

Participe de nossos cultos. Encontre uma Congregação mais próxima de você.

Carregando ...

Artigo - Pobres de Espírito

Pobres de Espírito

Mensagem escrita pelo Pastor José Ramos.

Publicado em 12/04/2019 - 250 Visualizações - 1 comentário

Pobres de Espírito

 

Bem aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus; Mt-5;3

Conheço as tuas obras, e tribulação, e pobreza Ap.2;9

Muitos de nós seres humanos, partimos do pressuposto de que a pobreza é um demérito porem isto não passa de uma observação terena; vejam esta matéria:

 

A “meritocracia” é um status diferenciador entre pobres e classe média

Por  Arthur Taguti.

1) Nossa sociedade sempre teve duas classes sociais muito fortes: os “donos” (donatário, senhor de engenho) e o povão marginalizado. Como uma classe detém poder absoluto e a outra sente o poder do chicote, a classe média surgiu basicamente para funcionar de “equipe de apoio” às classes mais altas, tornando-se advogados, médicos, contadores, engenheiros, e por aí vai.

 2) Por não deter os meios de produção (tal qual a elite), está mais perto dos pobres que dos ricos. É muito fácil amanhã eu estar na pindaíba, mas quase impossível um dia estar num jantar de gala da Fiesp ou da Febraban como um banqueiro ou industrial. 

Assim, a “meritocracia” torna-se status diferenciador entre pobres e classe média, e esta se torna essencialmente conservadora, defensora dos mais abastados, pois a ela fora concedida “regalias”, “benesses”.

Porem dentro do escopo celestial nosso SENHOR usa este substantivo pobreza de espírito para nos estimularmos á grandes feitos jamais imaginados pelo homem natural, mas para chegar a este estágio o homem precisa se despojar de todas as coisas ligadas á vida natural que serve de embaraço. Aos Heb.12;1,2.

“Portanto nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta,
Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus.”

Visto que temos tal proposta se atentarmos com diligencia á estas coisas, podemos sim fazer da “pobreza” (desprovido de bens) um requisito da alma que nos eleva riquezas insondáveis para alem de nossas vidas medíocres desta natureza (Apoc.2;9) 

Vemos Jesus enaltecer os pobres de espírito no sermão do monte como fonte principal de seu primeiro sermão á multidão, isso nos da ideias maravilhosas do que pode receber o homem pobre de espírito, na vida terrena tem um gosto amargo depender cem por cento dos outros, porem na vida celestial do reino de Deus é a principal virtude para aquele que depende cem por cento de Deus Salmo 23.

Quando o escritor de aos Hebreus no capítulo 12 faz referencia á nuvem de testemunhas do cap.11 podemos imaginar, o quanto estas testemunhas eram pobres de espírito, e ele ainda disse que não teria tempo ou espaço para detalhar os feitos de Deus na vida daqueles heróis da fé.

Porem hoje vivemos tempos difíceis para ser pobres de espírito em um mundo depravado e egoísta sem amor, onde o desafeto é a bola da vez, mas como diz o Pastor Adail “devemos desaprender para aprender de novo”, pois só assim podemos reescrever nossa história no cenáculo dos Apóstolos  de JESUS CRISTO.

Que Deus vos abençoe

Até breve

Jesus é Fiel

 

Pr. José Ramos

Deixe seu comentário

Preencha os campos abaixo para comentar

Digite seu nome
Digite seu e-mail
Digite seu comentário
Igrejas que Militam na Obra em Restauração 2019 - Todos os Direitos Reservados