Carregando...
Atos 3:19 - Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham assim os tempos do refrigério pela presença do Senhor, e envie ele a Jesus Cristo, que já dantes vos foi pregado. O qual convém que o céu contenha até aos tempos da restauração de tudo, dos quais Deus falou pela boca de todos os seus santos profetas, desde o princípio.

Igrejas que Militam na Obra em Restauração

Participe de nossos cultos. Encontre uma Congregação mais próxima de você.

Carregando ...

Artigo - O que é a Casa de Deus ?

O que é a Casa de Deus ?

"Porque toda a casa é edificada por alguém, mas o que edificou todas as coisas é Deus. E, na verdade, Moisés foi fiel em toda a sua casa, como servo, para testemunho das coisas que se haviam de anunciar; mas Cristo, como Filho, sobre a sua própria casa; a qual casa somos nós, se tão somente conservarmos firme a confiança e a glória da esperança até ao fim" Hebreus 3.4-6.

Publicado em 04/09/2019 - 429 Visualizações - 1 comentário

O que é a casa de Deus?...

 "Porque toda a casa é edificada por alguém, mas o que edificou todas as coisas é Deus. E, na verdade, Moisés foi fiel em toda a sua casa, como servo, para testemunho das coisas que se haviam de anunciar; mas Cristo, como Filho, sobre a sua própria casa; a qual casa somos nós, se tão somente conservarmos firme a confiança e a glória da esperança até ao fim" Hebreus 3.4-6.Esta Casa somos nós; são todos os que creem. Tanto no tabernáculo, como no templo, a sua glória, o seu 'shekinah' só se manifestou porque tudo foi feito conforme o modelo que foi dado por Deus e o modelo era do céu.

O que era modelo se tornou realidade no dia de Pentecostes, quando a sua glória desceu sobre aquelas 120 pessoas, e permanece sobre a sua Igreja em todas as gerações, até o dia de hoje.

A partir daí não foi mais necessário o templo, e ele foi totalmente destruído e segue até hoje. O povo de Israel quer reerguê-lo, mas Deus não necessita mais dele, pois já tem o seu santuário.

Em João 2, dos versos 13 a 21, Jesus profetiza acerca da sua Igreja.

O título fala de purificação do templo, mas Jesus não desejava purificar aquele templo; naquele momento estava falando que aquilo que sempre foi uma figura, ia se tornar realidade nEle. 

O templo ao qual Ele se referia, era o templo do seu corpo, não o físico, pois já profetizava sobre a Casa do seu Pai, a Casa espiritual que é o seu Corpo, o qual Ele é a cabeça, e os filhos de Deus o seu complemento (Ef. 1.22-23).

Jesus chamou aquele templo de casa de negócios, porque tudo o que não é a Sua Casa, e que não tem a Sua Presença, a glória de Deus, é uma casa de negócios. Aquilo que por muitos é chamada de casa de Deus se tornou uma casa de negócios (Jer. 7). Deus não habita em templos feitos por mãos humanas. Se o Senhor Jesus (YESHUA) não for o cabeça da igreja; se a sua Presença e a Sua Glória não estiver sobre ela, nunca irá considerá-la como a Sua Igreja.

Aquilo que se conforma como o mundo é chamado por Deus de Babilônia, que teve o seu início em Babel.

As coisas de Deus se discernem espiritualmente, e tudo o que é aparente, visível, não pode ser chamado de Sua Casa, a Casa de Deus é um templo vivo, edificada com pedras vivas, a partir da pedra angular.

Ela é espiritual, é celestial, a Casa de Deus também não tem beleza exterior. Como no tabernáculo, a sua glória só podia ser vista no seu interior, quem olhava de fora via algo esquisito, apenas peles de animais, mas o seu interior era glorioso, por fora mostrava a humanidade de Cristo, mas por dentro a sua divindade.

Ao contrário do mundo que quer mostrar coisas visíveis e que sejam atrativas aos homens, a Igreja do Senhor não tem beleza nem formosura para que a desejem. Ela é pobre e fraca na sua aparência e assim como foi o seu fundador no tocante á sua humanidade também seus membros são desprezados e os mais indignos entre os homens por causa de seus procedimentos e suas doutrinas (Apoc. 2.9 e 3.8).

Um dia será gloriosa, como pedra preciosíssima, diáfana como o cristal, mas hoje tem a mesma aparência do tabernáculo e de Cristo em sua humanidade. Quem a vê de fora não acha nada atrativo nela, porque a sua Glória está no interior, na Pessoa de Cristo, que é a vida dos seus santos e que está no meio do seu povo.

No tabernáculo, os pecadores só podiam entrar no átrio, somente os sacerdotes viam a sua Glória interior, e apenas o sumo sacerdote via toda a sua Glória no santíssimo. Hoje, como sacerdotes reais, podemos ver a Sua Glória e ministrar na Sua Casa. Somente o nosso Sumo Sacerdote conhece toda a Sua Glória. Somente Ele penetrou os céus fisicamente, e um dia voltara de la, mas já podemos gozar da Sua Glória na medida que já somos a Sua Casa. E por Cristo, temos acesso ao santíssimo lugar, pelo caminho novo e vivo que Ele nos inaugurou (Heb. 10.19-20); este santíssimo é o nosso próprio Deus.

Se tentarmos visualizar a Casa de Deus, ou sem entendimento chamarmos um lugar de Sua Casa ou Sua Igreja, correremos o risco de perder aquilo que o Senhor tem edificado. Quando Deus deu a Moisés e a Davi o desenho da Casa, esse desenho era do céu. Hoje gozamos daquilo que é o verdadeiro tabernáculo que Deus fundou e não o homem (Heb. 8.2). Hoje vivemos a realidade daquilo que para eles era apenas um modelo, uma figura. Esta realidade é espiritual e não visível.

Se não olharmos com os olhos espirituais, vamos estar em grande confusão, e continuar causando divisões entre o povo de Deus. Todo filho de Deus ministra neste santuário, pois é um sacerdote real. Quando Deus olha para a Sua Igreja a vê completa, com Cristo como o cabeça dela, uma parte do seu complemento no céu, e outra aqui na terra (Ef. 3.14-15). Para que o celestial se manifestasse primeiro teria que vir o terreno (1Cor.15;46,47) assim Cristo precisou de Maria para ter seu corpo humano para que o celestial (Deus) se apresentasse ao mundo

A Casa de Deus ou a Igreja de Jesus Cristo são todos os santos no céu e na terra, e o Senhor Jesus a cabeça sobre todos. Por isso todo filho de Deus já chegou ao monte de Sião, à Cidade do Deus vivo, à Jerusalém celestial, à Universal Assembléia e igreja dos primogênitos inscritos nos céus, e a Deus, ao juiz de todos, e aos espíritos dos justos aperfeiçoados, e a Jesus cabeça sobre todos (Heb. 12.22-24). Não é algo palpável como diz o verso 18, mas de fé. Um reino inabalável.

Se chamarmos um lugar de igreja, ou excluirmos qualquer irmão, mesmo alguém que já esteja no céu, ainda não entendemos o que é a Casa de Deus, ou a Igreja do Deus vivo. O que chamamos de igreja, aquilo que é visível, palpável, o Senhor chama de mundo na parábola do joio e do trigo (Mat. 13.36-43).

A Casa de Deus é espiritual e só a vêem os verdadeiros adoradores. Como Jesus disse à mulher samaritana, quem adora no monte, ou precisa de um templo para adorar, adora o que não conhece (João 4.20-24). Deus é Espírito e tudo o que se relaciona com o seu mundo também é espiritual. Há muitos que se chamam adoradores, mas Deus procura verdadeiros adoradores, como disse Jesus, que o adoram em espírito e em verdade.

Em Hebreus 3.5, a Palavra diz que Moisés foi fiel sobre a casa de Deus como servo. Essa deve ser a nossa atitude para com a Casa de Deus. Ele com todo o conhecimento do Egito podia colocar as suas mãos e conhecimento para edificar o tabernáculo, mas não o fez, se portou como um servo fiel.

Davi também queria fazer uma casa para Deus, e Deus revelou a ele a Igreja quando disse: "...o Senhor te declara que ele te fará casa... senão que também falaste da casa do teu servo para tempos distantes" II Samuel 7.11 e 19. Se Deus deixasse Davi fazer uma casa para Ele, e com certeza ele já tinha o projeto em seu coração, como seria? Ele tinha capacidade e condições financeiras para fazer, pois já tinha feito uma linda casa para ele, mas Deus não aceitou o seu projeto, ainda que majestoso, porque certamente não expressava Cristo, mas a glória humana.

Deus é quem nos tem feito Casa. Ele é o arquiteto e edificador dessa obra. Na construção do tabernáculo e do templo Moisés e Davi foram servos fiéis, servos obedientes. Da mesma forma como o Senhor os guardou de fazerem uma casa para Ele, que o Senhor nos guarde também de fazer algo para Deus com as nossas próprias mãos, inteligência, e condições financeiras. 

OBSERVAÇÃO: Não quero irmãos que me interpretem mal, com minha exposição; não sou contra a construção de edifícios para recepcionar a Igreja sou contra a idolatria dele, pois muitos valorizam mais o edifício chamado templo do que os membros que formam a Igreja.

Que Deus vos Abençoe.

Pr. José Ramos

Deixe seu comentário

Preencha os campos abaixo para comentar

Digite seu nome
Digite seu e-mail
Digite seu comentário
Igrejas que Militam na Obra em Restauração 2019 - Todos os Direitos Reservados